Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/12/21 às 17h10 - Atualizado em 3/12/21 às 17h18

Seagri-DF e Emater-DF apostam na produção de novas espécies de frutas em Brasília

COMPARTILHAR

Nesta quinta (2), o secretário de agricultura, Cândido Teles, o secretário-executivo, Luciano Mendes, e a subsecretária de Defesa Agropecuária, Danielle Araújo, e representantes da Emater-DF realizaram uma visita à unidade demonstrativa de fruticultura na AgroBrasília. O objetivo foi conhecer as novas tecnologias utilizadas no local, onde há produção de maça, pera e manga, e debater propostas de fomento à fruticultura no Distrito Federal, com foco em culturas ainda pouco difundidas na região, mas com elevado potencial produtivo.

 

De acordo com o secretário-executivo de Agricultura, Seagri-DF e Emater-DF têm apostado muito na produção de novas espécies de frutas no Distrito Federal. “Brasília tem área rural e já se produz grãos, muitas hortaliças e diversas frutas. E agora tem a perspectiva de produção de novas espécies, até então desconhecidas dos produtores e da população em geral. Haja vista as experiências de sucesso que estão começando na produção de maçã pera, mirtilo, uva. Essas são novas opções de culturas, com potencial muito grande de geração de emprego e renda”, afirmou Luciano Mendes.

 

Para a subsecretária de Defesa Agropecuária da Seagri-DF, são grandes as oportunidades de geração de renda para os produtores do Distrito Federal com a fruticultura. “Em razão de o DF ter áreas pequenas, a fruticultura permite grandes rendimentos aos pequenos produtores, por ter um alto valor agregado. Ela possibilita uma produtividade muito boa e bons retornos financeiros”, destacou Danielle Araújo.

 

Com o intuito de fomentar a fruticultura no Distrito Federal, o secretário-executivo de Agricultura esclareceu que estão sendo firmadas várias parcerias com cooperativas de produtores, com a AgroBrasília e com instituições bancárias. “O GDF está preparado para atender os produtores, tanto com assistência técnica, promovida pela Emater, quanto com crédito, disponível aos produtores pela Secretaria de Agricultura, por meio do FDR, pela Secretaria de Trabalho, por meio do Prospera, e por meio de crédito do BRB”, ressaltou Luciano Mendes.

 

Segundo o secretário-executivo da Seagri-DF, tudo o que é produzido no Distrito Federal tem condições de ser absorvido pelo mercado local. “Temos mais de 3 milhões de habitantes do DF e mais de 1 milhão e meio na Ride. Então, público consumidor nós temos”, concluiu Mendes.

 

 

Texto: Ascom Seagri-DF