Governo do Distrito Federal
9/03/22 às 8h15 - Atualizado em 9/03/22 às 8h17

Seagri-DF e Caixa Econômica Federal debatem parceria que pode ampliar o Programa Reflorestar

 

Nesta segunda (7), representantes da Secretaria da Agricultura do Distrito Federal e da Caixa Econômica Federal (CEF) realizaram uma reunião virtual para tratar do Fundo Socioambiental Caixa. A equipe da CEF apresentou os vários programas contemplados pelo fundo.

 

O secretário-executivo de Agricultura, Luciano Mendes, que participou da reunião, destacou que o fundo apoia diversas áreas alinhadas com as atividades desenvolvidas pela Seagri-DF. “O programa previsto no Fundo mais discutido na reunião foi o Caixa Florestas, que está muito alinhado com o Programa Reflorestar, da Secretaria da Agricultura”, afirmou Mendes.

 

O Caixa Florestas abrange a destinação de recursos para apoiar projetos voltados ao plantio de árvores, preservação de nascentes e educação ambiental. O programa prevê o plantio de 10 milhões de árvores nativas em 5 anos, para proteção de 3,5 milhões de hectares.

 

Segundo a diretora de Políticas para o Desenvolvimento Rural da Seagri-DF, Claudia Gomes, também presente na reunião, o Fundo da Caixa pode contribuir muito no sentido de possibilitar a captação de recursos para a produção e plantio de mudas nativas e para as ações de educação ambiental, atividades já desenvolvidas pela Seagri-DF por meio do Programa Reflorestar.

 

O fundo prevê a disponibilização de recursos tanto para questões de estrutura quanto para prestação de serviços, como contratação de mão-de-obra. “A Secretaria da Agricultura já tem a estrutura física na Granja Modelo do Ipê. A aplicação de recursos seria para melhorar a estrutura e, principalmente, para contratar serviços de mão-de-obra para aumentar a escala de produção”, afirmou a diretora da Seagri-DF. “Hoje temos uma grande carência de recursos humanos na Granja Modelo do Ipê para atividades de jardinagem, plantio, e preparo da terra, por exemplo”, complementou.

 

Atualmente, são produzidas e distribuídas aos produtores rurais do DF cerca de 80 mil mudas anuais pelo Reflorestar. “Para a Seagri, essa parceria com a Caixa será extremamente importante para aumentar nossa capacidade de produção de mudas nativas pelo Reflorestar, para recomposição das áreas degradadas no DF. Com isso, conseguimos atingir muito mais produtores e garantir a recuperação ambiental de uma área muito maior em hectares do que alcançamos hoje”, afirmou Cláudia Gomes.

 

A recomposição vegetal garante benefícios para toda população do Distrito Federal. “Hoje, a maior aplicação dessa recomposição vegetal ocorre nas principais bacias hidrográficas do Distrito Federal. Com isso conseguimos preservar áreas de grande importância para o abastecimento de água à população”, destacou a diretora de Políticas para o Desenvolvimento Rural da Seagri-DF.

 

 

Texto e foto: Ascom Seagri-DF