Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/04/20 às 10h10 - Atualizado em 27/10/21 às 15h05

Campanha de vacinação contra febre aftosa no DF – 2021

COMPARTILHAR

 

2ª Etapa da campanha de vacinação contra Febre Aftosa 2021

 

 

A segunda etapa da campanha de vacinação contra Febre Aftosa 2021 inicia-se no dia 1º de novembro e termina no dia 30 de novembro. As vacinas podem ser compradas em uma revenda autorizada a partir do dia 29 de outubro. Durante o período, deverão ser vacinados os bovinos e bubalinos de até 24 meses de idade e declarado todo o rebanho existente na propriedade (incluindo equinos, muares, asininos, suínos, ovinos e caprinos).

 

A comprovação da vacinação e a declaração do rebanho poderão ser realizadas até o dia 10 de dezembro, de forma online, pelo SIDAGRO PRODUTOR ou de forma presencial, em um dos locais de atendimento da defesa agropecuária.

 

 

Saiba como comprar de forma segura as vacinas contra febre aftosa e raiva

 

No Distrito Federal, temos 23 lojas agropecuárias autorizadas a revender vacinas contra febre aftosa e orientadas sobre os procedimentos de segurança para comercialização durante a pandemia.

Clique aqui e confira a lista.

 

Está autorizada a aquisição das vacinas por canal de comunicação não presencial, como telefone e e-mail, com entrega diretamente nas propriedades ou retirada na loja sem sair do veículo (sistema drive thru). Sindicato rural, cooperativas, caminhão de leite, entre outros, também estão autorizados a fazer as entregas. Em todos os casos, o transporte deve ser feito em caixas de isopor com gelo para conservação das vacinas na temperatura ideal.

 

 

Saiba como declarar a vacinação de forma on-line

 

É permitido inserir as informações de atualização do rebanho (nascimento, morte e evolução de idade) e comprovar a vacinação por meio do sistema on-line da Defesa Agropecuária da Seagri-DF – SIDAGRO PRODUTOR.

 

O acesso ao sistema pode ser solicitado por meio de um dos canais atendimento da Seagri-DF.

 

 

 

As orientações de como realizar a declaração do rebanho e comprovação da vacinação pelo SIDAGRO PRODUTOR estão disponíveis no nosso site clicando aqui.

 

Atenção: Para declarar a vacinação pelo SIDAGRO PRODUTOR as vacinas contra febre aftosa e raiva deverão ser adquiridas, obrigatoriamente, em uma revenda do Distrito Federal. Os produtores que possuem mais de 50 cabeças de bovinos e bubalinos devem priorizar o uso dessa forma de declaração, exceto se optarem por adquirir a vacina em revendas fora do DF.

 

Saiba como declarar a vacinação de forma presencial

 

O produtor deve comparecer a um dos locais de atendimento com os seguintes documentos obrigatórios:

 

1. Formulário de declaração do rebanho que deve ser preenchido após a vacinação do rebanho, discriminando a quantidade de bovídeos existentes e vacinados, de acordo com o sexo e idade, bem como o total de animais de outras espécies. ATENÇÃO: O produtor deverá levar o documento já preenchido para agilizar os procedimentos durante o atendimento e reduzir os riscos de transmissão da Covid-19.

 

2. Nota fiscal de aquisição da vacina contra febre aftosa e raiva emitida em nome do produtor cadastrado na Seagri-DF e com as informações da propriedade, bem como as informações das vacinas adquiridas (partida, laboratório, data de fabricação e data de validade). O total de doses adquiridas deve ser condizente com o total de animais (bovinos e/ou bubalinos) existentes na propriedade.

 

O formulário de declaração encontra-se disponível clicando aqui, podendo ser obtido também nas revendas de vacina do Distrito Federal.

 

Atenção! Produtores que adquirem vacinas contra febre aftosa e raiva em revendas de outros estados deverão obrigatoriamente declarar o rebanho e comprovar a vacinação de forma presencial.

 

 

 

 

Regras de segurança para a declaração presencial

 

Todas as medidas de segurança previstas nas legislações vigentes relacionadas ao controle da pandemia de Covid-19 serão aplicadas durante o atendimento, para garantir a saúde do produtor e dos servidores.

 

São elas:
– Aferição de temperatura antes de iniciar o atendimento;
– Uso obrigatório de máscara durante toda a permanência nas dependências dos escritórios;
– Distanciamento mínimo de 2 metros entre as pessoas que aguardam atendimento, mantido com a utilização de elementos de proteção ou barreiras, não sendo permitida aglomeração de pessoas;

– Limpeza frequente das dependências e equipamentos de uso comum;

– Disponibilidade de álcool gel 70°.

 

 

Saiba sobre os cuidados na vacinação dos animais

 

Para que o rebanho fique protegido contra febre aftosa, os criadores devem:
– Manter as vacinas e seringas no gelo até o momento da aplicação, protegidas da exposição direta à luz;
– Escolher a hora mais fresca do dia para reunir o gado;
– Usar agulhas novas e limpas para vacinação, de preferência do tamanho 15mm por 18mm, e trocar a agulha após a vacinação de cada cinco a no máximo dez animais;
– Agitar o frasco antes de aplicar a vacina;
– Aplicar 2ml da vacina por animal, na tábua do pescoço, embaixo da pele ou dentro do músculo.

 

 

Saiba o que acontece se não declarar o rebanho e/ou não vacinar os animais

 

A vacinação é obrigatória e de responsabilidade dos proprietários de bovídeos. Enquanto não imunizar e não comprovar a vacinação dos animais, o produtor não tem permissão para transitar com o rebanho e comercializar os produtos cárneos e lácteos obtidos de sua criação.

 

Além disso, estão sujeitos a sanções administrativas previstas no Decreto 36.589 de 07 de julho de 2015, que regulamenta a Lei 5224 de 27 de novembro de 2013. Os prazos e procedimentos definidos para as etapas de vacinação contra febre aftosa no Distrito Federal estão regulamentados pela Portaria n° 01, de 04 de janeiro de 2021.

 

 

SAIBA MAIS SOBRE A DOENÇA

Para mais informações sobre a febre aftosa e a vigilância das doenças vesiculares realizada pela Seagri-DF, clique aqui.