Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/04/19 às 12h23 - Atualizado em 12/04/19 às 12h23

Seagri e Inmetro realizam ação conjunta de fiscalização

COMPARTILHAR

O objetivo da ação é orientar as empresas e combater fraudes que possam prejudicar os consumidores. (Foto: Ascom Seagri/DF)

 

A Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal (Seagri/DF), em conjunto com o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) realizaram nesta terça (9) e quarta-feira (10), uma ação conjunta de fiscalização em empresas e indústrias que fazem glaciamento de pescados em Brasília.

 

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), através da Instrução Normativa 31 (IN), limita em 12% a aplicação de água, com ou sem aditivos (previstos em legislação), sobre a superfície do peixe. Essa prática conhecida como glaciamento ou congelamento, visa evitar a oxidação e a desidratação, preservando a qualidade do pescado. A adição de água deve ser descontada no peso líquido informado ao consumidor.

 

Foram realizadas inspeções em três empresas e em seis lotes diferentes de pescados congelados, dois de cada empresa, sendo verificadas 32 amostras de cada lote. Três lotes continham mais gelo do que o permitido e dois lotes não continham a mesma quantidade de produto indicado na embalagem.

 

O objetivo da ação é orientar as empresas e combater fraudes que possam prejudicar os consumidores, principalmente na época da semana santa, quando o consumo de pescados no DF aumenta consideravelmente.

 

Segundo o médico veterinário Marco Antônio de Azevedo Martins, diretor da Diretoria de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal e Animal (Dipova), esse tipo de ação é importante por se tratar de uma época de maior comercialização e maior fluxo dentro das indústrias, por causa da proximidade com a semana santa, mas enfatizou que essas ações também são realizadas durante todo o ano. “A Dipova realiza a inspeção dos pescados processados nas agroindústrias do DF, verificando desde o recebimento da matéria-prima, até o transporte do produto final. Os lotes em desacordo foram apreendidos e serão submetidos a análises para posterior doação”, explicou.

 

Para Márcia dos Santos Oliveira Martins, técnica em Metrologia e Qualidade do Inmetro, que também participou das ações, é muito importante verificar se o consumidor não está sendo lesado e se realmente o que está indicado na embalagem é de fato o que o consumidor recebe. Ela também lembrou que essa parceria com a Seagri é muito importante. “O Inmetro não verifica a questão da quantidade de água, mas a Dipova sim, então, a gente verifica duas coisas ao mesmo tempo, o peso do produto e a quantidade de água nele contida”, ressaltou.

 

Texto: Ascom Seagri/DF