Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/08/19 às 8h39 - Atualizado em 15/08/19 às 8h39

Reunião discute uso de plantas do Cerrado para gastronomia

COMPARTILHAR

 

Foi realizado nesta quarta-feira  (14), na Secretaria de Agricultura do Distrito Federal (Seagri/DF), reunião com o ex-participante do programa MasterChef, exibido pela TV Bandeirantes, Vinícius Rossignoli. O encontro teve o objetivo de firmar uma parceria para a realização do Programa Sabores do Cerrado, que também tem a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) como parceira, com o intuito de divulgar produtos típicos do Cerrado e que podem ser utilizados na gastronomia para a confecção de receitas, principalmente, as plantas alimentícias não convencionais, as Pancs do Cerrado.

 

Segundo o secretário de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal, Dilson Resende, esse tipo de parceria é importante porque ajuda a divulgar as centenas de plantas comestíveis que o Bioma Cerrado tem a oferecer e que não são exploradas e nem conhecidas pela população.

 

Ele explicou que o objetivo é levar esse conhecimento para a nossa sociedade com o intuito de melhorar a nossa alimentação, com plantas que são nativas da nossa região e ainda ajudar a preservar esse banco genético do Cerrado que está ameaçado. “O Vinicius é um chefe renomado e está utilizando essas plantas nas receitas dele. Nós vamos participar dessa divulgação, tanto para a produção dessas plantas, em parceria com a Emater, que pode utilizar esses produtos nos seus cursos, como na comercialização junto à Ceasa, usando os pontos já consolidados de venda no DF”, afirmou o secretário Dilson Resende.

 

Para o chef Vinícius Rossignoli, é necessário inserir esses alimentos na dieta do dia a dia das pessoas, e por serem alimentos oriundos de plantas nativas, adaptadas à região, há uma diminuição considerável no uso da água e de defensivos agrícolas, tendo ainda, um ganho na produtividade.

 

“Nessa experiência que eu tive no MasterChef, nós vimos que existe muito pouco conhecimento sobre os benefícios e os produtos que o Cerrado tem a oferecer. O nosso foco é divulgar para a população que nós temos superalimentos que são tão bons quanto a grande maioria dos alimentos disponíveis no mundo. O movimento é para valorizar o que o Cerrado tem a oferecer, para primeiro, a gente conhecer, e segundo, levar esses sabores mundo afora”, explicou o chef Vinícius Rossignoli.

 

Texto e foto: Ascom Seagri/DF