Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/10/20 às 9h08 - Atualizado em 10/10/20 às 9h08

Mercado do Peixe é entregue para cooperativa de piscicultores

COMPARTILHAR

 

Foi realizada nesta sexta-feira (09), a cerimônia de entrega do Mercado do Peixe para a Cooperativa Mista da Agricultura Familiar, do Meio Ambiente e da Cultura do Brasil. Formada por agricultores familiares, a Coopindaiá será a responsável por gerir e operacionalizar a Unidade de Processamento e Comercialização de Pescados.

 

A perspectiva é a de que a nova gestão fortaleça a produção de peixes na capital, uma vez que, piscicultores associados à cooperativa passarão a comercializar espécies de pescados de criadores do DF e Entorno. O consumidor terá a oportunidade de comprar peixes frescos e de qualidade, com preços justos.

 

A entidade selecionada fará a gestão e operacionalização da estrutura e bens que compõem o Mercado do Peixe, em regime de mútua cooperação com a Seagri. Em dezembro de 2019, a Secretaria de Agricultura lançou edital para a seleção de uma cooperativa para gerir o local. A Coopindaiá foi a vencedora do processo.

 

 

O secretário de Agricultura do Distrito Federal, Candido Teles, disse durante a cerimônia, que o Mercado do Peixe será muito importante para fomentar a cadeia de pescados no Distrito Federal. “O pescado é uma grande fonte de renda para muitas famílias”, destacou.

 

O vice-governador, Paco Britto, falou do potencial do DF como um grande consumidor de pescados e desejou sorte à Cooperativa e aos produtores. “Desejo muito sucesso à Cooperativa de agricultores familiares, na pessoa do presidente Luciano, que será responsável por gerir e operacionalizar esse mercado e podem contar sempre com o apoio e a parceria do Governo Ibaneis”.

 

 

Apesar de a área de cultivo de pescados na capital ser pequena, o DF possui grande densidade demográfica de consumidores e produtores de peixe, sendo assim, uma região estratégica para o mercado. Brasília é o terceiro maior mercado consumidor do Brasil, perdendo apenas para as cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. Na capital do país, o consumo per capita é de 14 quilos por ano, contra 9,5 quilos da média nacional.

 

O presidente da cooperativa, Luciano Andrade de Carvalho, agradeceu a todos que ajudaram de alguma forma para que fosse possível que os produtores familiares tivessem esse ponto para a venda de seus produtos. “É com grande alegria que nós enfrentamos mais essa luta que vai beneficiar o nosso pequeno agricultor aqui do DF e do Entorno”, disse.

 

 

Em 2018, o Distrito Federal tinha 538 piscicultores, com uma produção total de cerca de 1,5 mil toneladas de pescado. A principal espécie criada no Distrito Federal é a tilápia, seguida do tambaqui e seus híbridos. Atualmente, toda a produção local é consumida no próprio DF. Todos esses dados indicam o alto potencial do mercado local do produto.

 

Fechado desde 2017, o Mercado do Peixe foi reformado durante um conjunto de obras de melhorias na Ceasa. O Mercado do Peixe está localizado ao lado do Mercado Orgânico, na Ceasa-DF, e vai oferecer pescados a um preço acessível, além de dar oportunidade aos piscicultores para apresentarem seus produtos.

 

Também estiveram presente na cerimônia de entrega a a presidente da Emater-DF, Denise Fonseca; o presidente da Ceasa-DF, Onélio Teles; a deputada federal, Bia Kicis; o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF/MAPA), Fernando Schwanke; o secretário de Aquicultura e Pesca (SAP/MAPA), Jorge Seif; o superintendente Federal de Agricultura (SFA/MAPA), Willian Barbosa; o Superintende da Conab no DF, Rafael Bueno; o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do DF (FAPE-DF), Fernando Cesar Ribeiro; o deputado distrital, Cláudio Abranches; o presidente da Organização das Cooperativas do Distrito Federal, Remy Gorga, além de produtores e outras autoridades do setor.

 

Ascom Seagri-DF