Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/04/19 às 14h01 - Atualizado em 16/04/19 às 14h01

DF recebe 1º Fórum Distrital de Febre Aftosa e Doenças Vesiculares

COMPARTILHAR

 

A Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal (Seagri/DF), em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizou nos dias 11 e 12 de abril, o 1º Fórum Distrital de Febre Aftosa e Doenças Vesiculares do Distrito Federal. O evento foi realizado no Campus Universitário do UniCEUB e contou com a participação de estudantes, técnicos, pesquisadores, veterinários, produtores rurais, servidores da Seagri/DF, da Emater/DF e público em geral.

 

O evento, que deverá ocorrer anualmente, tem o objetivo de fortalecer a interação do serviço veterinário oficial com o setor produtivo agropecuário do DF e faz parte das exigências do Plano Estratégico do Programa Nacional de Prevenção e Erradicação da Febre Aftosa 2017-2026 (PNEFA), que visa tornar o Brasil livre de febre aftosa sem vacinação.

 

O secretário de Agricultura do DF, Dilson Resende de Almeida, explicou que a febre aftosa é uma doença que prejudica todo o comércio internacional de carne e produtos derivados de bovinos e bubalinos. Ele ressaltou que o DF está há mais de 23 anos sem registros da doença e que esse evento é muito importante, pois a mudança de status para país livre de aftosa sem vacinação vai envolver todos os profissionais da iniciativa privada e do setor público. “É um somatório de esforços onde todos têm um papel importante nessa mudança e teremos que ter um controle maior sobre os rebanhos. Alcançar o status de país livre da aftosa sem vacinação é muito importante para a pecuária e toda a economia agrícola do Brasil.”, afirmou o secretário.

 

Segundo Geraldo Marcos de Morais, diretor do Departamento de Saúde Animal do Mapa, cada Estado terá seu simpósio para tratar sobre o assunto, com o objetivo de fortalecer o sistema de vigilância no Brasil, com vistas à retirada da vacinação contra a febre aftosa. Ele ressaltou que, mesmo com a retirada da vacinação, o processo continua, e os envolvidos precisam avaliar continuamente se as ações estão sendo realizadas de forma adequada. “Hoje foi o primeiro simpósio do DF e que está previsto para ser realizado anualmente até 2026. É para ser um espaço onde todos os envolvidos, setor público e privado, possam discutir as ações que envolvem o PNEFA”, destacou.

 

Secretário de Agricultura de SC fala sobre a experiência do Estado

 

Vice-governadora de Santa Catarina (SC), Daniela Cristina Reinehr, prestigiou o 1º Fórum Distrital de Febre Aftosa e Doenças Vesiculares do DF. Ao seu lado (direita) o secretário de Agricultura do DF, Dilson Resende e o secretário de Agricultura de Santa Catarina (esquerda), Ricardo de Gouvê (Foto: Ascom Seagri/DF)

 

O secretário de Agricultura de Santa Catarina (SC), Ricardo de Gouvêa, palestrou sobre a retirada da vacinação no Estado e as perspectivas para o futuro do Brasil, como país livre da febre aftosa sem vacinação. Ele explicou como SC se mantém como único Estado brasileiro livre de febre aftosa sem vacinação desde o ano 2000. O status sanitário contribuiu para que o Estado se tornasse um dos maiores produtores de suínos e aves do país e uma referência em sanidade e defesa agropecuária, reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

 

Gouvêia alertou da importância de um sistema de defesa agropecuário estruturado para que o país não venha a ter problema futuramente. “Quando você passa por esse estágio – a retirada da vacinação – é necessário ter um sistema de defesa bem estruturado. A retirada da vacina é almejada, mas é necessária muita cautela”, afirmou.

 

Também esteve presente no evento a vice-governadora de Santa Catarina (SC), Daniela Cristina Reinehr. Ela prestigiou o 1º Fórum Distrital de Febre Aftosa e Doenças Vesiculares do DF e disse que a Secretaria de Agricultura do SC está de portas abertas para ajudar com a expertise do Estado para que o Brasil possa avançar de forma segura para país livre da aftosa sem vacinação.

 

A retirada da vacinação contra a febre aftosa nos rebanhos do DF está prevista para o primeiro semestre de 2021. Esse ano, a campanha de vacinação será de 01 a 30 de maio, e a vacina terá sua dose reduzida de 5ml para 2ml. Os produtores têm até dia 10 de junho para declararem a vacinação ao serviço veterinário oficial da Seagri.

 

Texto: Ascom Seagri/DF